Em 2022, empreendedores do Centro-Oeste terão R$ 9,5 bilhões em crédito por meio do FCO



O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) vai financiar até R$ 9,5 bilhões para empreendedores urbanos e produtores rurais da região em 2022. O montante foi aprovado nesta quarta-feira (8) pelo Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco), durante a 15ª Reunião Ordinária do colegiado.


O encontro, realizado de forma remota, foi presidido pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Daniel Ferreira. Também participaram os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado, de Mato Grosso, Mauro Mendes, e de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, além do vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto.

"O FCO é um instrumento fundamental para fomentar o desenvolvimento das mais diversas atividades econômicas no Centro-Oeste. Esses recursos propiciam oportunidade para que os empreendedores possam expandir seus negócios e gerar mais oportunidades de emprego e renda. É bom para o Centro-Oeste, bom para o empreendedor, bom para quem ganha uma oportunidade e, com isso, é bom para o Brasil", destacou Daniel Ferreira.

Os R$ 9,5 bilhões representam um aumento de R$ 1,8 bilhão em comparação ao valor disponibilizado em 2021, de R$ 7,7 bilhões. A previsão de aplicação dos recursos aprovada nesta quarta-feira seguirá a seguinte proporção: 10% para o Distrito Federal, 33% para Mato Grosso, 33% para Goiás e 24% para Mato Grosso do Sul. Essa programação pode ser revista a qualquer momento pelo Condel, à medida em que cada estado se aproxime da previsão estabelecida.


Os recursos do FCO são administrados pelo MDR e pela Sudeco e concedidos por meio do Banco do Brasil, aquecendo a economia e gerando emprego e renda nas regiões. Os financiamentos podem ser utilizados em projetos para abertura do próprio negócio, investimentos na expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração do empreendimento.


Embora as operações de crédito sejam voltadas, prioritariamente, a atividades de pequeno e médio porte, também são asseguradas condições atrativas de financiamento a grandes investidores.

4 visualizações0 comentário