Agronegócio é responsável por mais de 70% dos financiamentos para contratações e mantém 124 mil empr


O setor do agronegócio é o principal tomador de crédito em Mato Grosso e garante, atualmente, a geração e manutenção de 124 mil empregos diretos e indiretos. Dados do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO) apontam que o setor rural foi responsável por 72% dos financiamentos para contratações no estado, entre janeiro e junho deste ano.

Ao todo, o Fundo financiou R$ 1,8 bilhões para contratações. Desses, mais de R$ 1,3 bilhão foram destinados aos empresários rurais. Esse valor foi usado para 1.636 contratações no campo.

Outros 28% foram direcionados para os setores empresariais da indústria, comércio e serviço.

“Os recursos desse importante fundo constitucional têm tido grande concentração para o setor rural em Mato Grosso. Sem entrar no detalhe de cada operação, acredita-se que uma das justificativas para essa concentração está na alteração do cálculo da taxa de juros promovida pela Resolução nº 4.672/2018 do Conselho Monetário Nacional”, explicou o economista Jorge Gonso, responsável por uma empresa de consultoria que elabora estudos de viabilidade econômico-financeira para financiamentos de FCO.

Segundo Jorge Gonso, seguindo o cálculo estabelecido pelo Conselho, a taxa de juros média para o período de janeiro a junho para o segmento empresarial foi de aproximadamente 13%, contra 7% para investimento em custeio rural.

Além disso, o FCO, priorizou parte dos recursos à região do Pantanal, como forma de apoio as atividades afetadas pela estiagem e pelas queimadas na região em 2020. Foram cerca de R$ 116 milhões destinados aos empresários da Planície Pantaneira.

"O setor rural é o que mais tem gerado empregos no estado nos últimos anos e está sempre em crescimento. Contudo, apesar de o FCO e outras linhas de crédito, darem oportunidades, muitos produtores rurais não conseguem direito ao crédito porque não sabem como proceder e nesses casos é preciso buscar ajuda e também ampliar a divulgação desses programas", disse a advogada Cássia Souza Lourenço, que atua com direito bancário rural.

Indústria e serviços

De acordo com o levantamento da FCO, o setor empresarial aparece com R$ 491 milhões em financiamentos, sendo responsável pela utilização de 28% dos recursos do Fundo no estado, com um total de 717 contratações, gerando ou mantendo, aproximadamente 43 mil empregos diretos e indiretos. Deste valor, R$ 65 milhões também foram destinados aos empresários do Pantanal.

Os setores que mais contrataram pelo FCO Empresarial foram os segmentos de Comércio e Serviços e CT&I, com R$ 268 milhões, seguido da área de Infraestrutura com R$ 167 milhões. Estes setores correspondem a 91% das contratações empresariais.



2 visualizações0 comentário